Secretário de Estado das Autarquias Locais assina Protocolo de Financiamento em Póvoa (Carvalho, Penacova)

Download PDF

A localidade de Póvoa, na freguesia de Carvalho, Penacova, recebeu ontem, a visita do Secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel, para celebrar a assinatura do protocolo de financiamento para a conclusão da obra de construção da sede da Associação Recreativa e Cultural da Póvoa. Na assinatura do protocolo estiverem presentes o Secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel, o Presidente da Câmara Municipal de Penacova, Humberto Oliveira, a Directora Geral da DGAL, Sónia Ramalhinho, o representante da CCDRC, Eugénio Santiago, o Presidente da Junta de Freguesia de Carvalho, Alcino Filipe, que foram recebidos por Maximino Duarte, em representação da Associação Recreativa e Cultural da Póvoa. O protocolo surge depois da Associação local ter candidatado a obra ao Programa de Comparticipação de Equipamentos Urbanos de Utilização Colectiva, com um investimento que previsto de 33 mil euros, que o Governo de Portugal, através deste Programa irá comparticipar em 50%.As obras de requalificação da sede da Associação Recreativa e Cultural da Póvoa vão contemplar não só o edifício, mas também todo o espaço envolvente, tendo o município de Penacova reconhecido o interesse que tem para o concelho e, particularmente, para a freguesia de Carvalho, a conclusão desta obra. Para Humberto Oliveira, é determinante, do ponto de vista social, quebrar o isolamento, quebrar barreiras, ajudar as populações a alcançar os objectivos a que se propõem. E foi o que conseguimos quando apoiámos a candidatura da Associação Recreativa e Cultural da Póvoa a esta medida. A infra-estrutura em si, há muito que está por terminar, mas o que é certo, é que a população, nunca deixou de acreditar, porque efectivamente o seu objectivo era que o único local que lhes serve de espaço de convívio, encontro e confraternização, ganhasse dignidade. E agora podem concretizar o seu objectivo e alargar esse objectivo à população da sua freguesia, Carvalho e, porque não ao concelho de Penacova e ao concelho limítrofe de Mortágua. Pois, terminada a obra, a infra-estrutura irá dispor de serviço de cafetaria/bar, palco e camarins, o que permitirá dinamizar concertos, peças de teatro e outros eventos de cariz cultural, tornando-se a sede desta associação o primeiro Centro Cultural da freguesia de Carvalho o que, obviamente, é uma mais-valia para toda a população, permitindo o estabelecimento de parcerias quer com a Biblioteca Municipal de Penacova/Centro Cultural, quer com a Escola de Artes de Penacova ou, eventualmente, com outras instituições localizadas ou não no concelho de Penacova.3 (1)