VII Encontro(s) Cidadania e Responsabilidade Socio Ambiental

Download PDF

IMG_6068Depois de se terem realizado em Góis, em Fevereiro, foi a vez de o  auditório da Cerâmica Arganilense acolher mais uma sessão dos VII Encontro(s) Cidadania e Responsabilidade Socio Ambiental, dinamizados pelo CFAE-Coimbra Interior, Centro de Formação de Associação de Escolas Coimbra Interior. No período da manha foram abordados, dois temas, nomeadamente, “Porquê uma estratégia nacional de educação para a cidadania”, por Eulália Alexandre, subdirectora-Geral da DGE (Ministério da Educação), com moderação de Anabela Soares, directora do Agrupamento de Escolas de Arganil, seguido do tema, “História, memória e cidadania”, por Fernando Catroga e com moderação de Ana Paula Neves, directora da Biblioteca Municipal João Brandão, em Tábua. Já no período da tarde teve lugar uma peça de teatro, sobre a educação, subordinada ao tema, “Convenção sobre os direitos da criança”, pelo grupo de teatro Bonifrates Junior de Coimbra, seguindo-se um debate sobre o tema, moderado por João Paulo Janicas, encenador da peça. Satisfeita com o numero elevado de presenças, no referido Encontro, Assumpta Coimbra, directora do CFAE – Coimbra Interior, confessou, que essa presença, “é um incentivo para continuarmos”, reconhecendo que  iniciativas como estas, “são importantes ao nível da formação continua” , devendo ser entendidas, “como melhoria profissional e pessoal, mas também por ser uma melhoria das práticas educativas e mais transversal”. Já no entender de Eulália Alexandre, “quando a matéria é cidadania, muito mais importante ainda é a participação de todos”.“A cidadania não se faz sem os pais, sem as autarquias, sem os professores, sem as pessoas que nos apoiam todos os dias,  é uma aprendizagem, é uma vivência, por isso, cada vez mais nós temos que estar a educar na Cidadania, em cada gesto, em cada momento”, frisou a Subdirectora-Geral do DGE, sublinhando que, “um sorriso, um olhar, muitas vezes é uma educação para a cidadania”. Ainda de acordo com a dirigente, a “escola é feita com todos os que lá estão, com as parcerias com os municípios, e com todas as pessoas que querem melhorar a educação”. Após a intervenção de Anabela Soares, que classificou a classe docente como “muito profissional”, o que no entender da directora do Agrupamento de Escolas de Arganil, “se manifesta neste tipo de actividades, sobretudo porque se realizam aos sábados”, encerrou a sessão de abertura, Luís Paulo Costa. O presidente do municipio de Arganil reconheceu que esta “metodologia é um exemplo”, confessando que na Câmara Municipal, “temos feito alguma reflexão acerca deste tipo de organização, porque também conseguimos perceber que há pessoas que, se for à noite ou se for aos sábados estão disponíveis para fazer formação”. Porém, alertou,  “também há os “especialistas” ou “profissionais da formação” que só estão disponíveis no horário de trabalho”. Dirigindo-se a Assumpta Coimbra, o edil reconheceu-lhe “uma grande dinâmica e iniciativa que tem dedicado à realização destes Encontro(s)”, considerando-os, “importantes para a comunidade escolar e para os professores, mas também para os municípios e para os respectivos territórios”. Refira-se que os VII Encontro(s) Cidadania e Responsabilidade Socio Ambiental, terão a sua terceira e ultima sessão, no próximo dia 5 de Maio, na Casa da Cultura César de Oliveira em Oliveira do Hospital.