Município de Arganil apresenta publicação digital

Download PDF

luis-paulo-costa-ricardo-pereira-alves-graca-lopes-e-antonio-seco-na-apresentacao-da-publicacao“Arganil em Movimento 2005-2017”, assim se intitula a publicação digital, que já está disponível para consulta, no portal da Câmara Municipal de Arganil, em www.cm-arganil.pt, uma compilação do trabalho desenvolvido pela autarquia no decorrer desse período, onde são apresentadas estatísticas e grandes números, fornecidos, quer pelo INE (Instituto Nacional de Estatística), até 2015, quer pelo próprio município, neste caso, até 30 de outubro de 2016, bem como iniciativas estruturantes desenvolvidas. Explicando, aquando a apresentação desta publicação, que teve lugar iniciativas estruturantes desenvolvidasto chegsse per ontem, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, que estas estatísticas “procuram mostrar de que ponto partimos e a que ponto chegámos”, Ricardo Pereira Alves referiu que os objetivos deste livro digital passam por “prestar contas sobre o trabalho realizado”, ou seja, mostrar “o que fizemos, que resultados alcançámos e que rumo estamos a seguir”. O que se pretende é “apresentar, área a área, as ações e investimentos realizados em todo o concelho”, continuou o presidente da Câmara de Arganil, acrescentando que outro dos propósitos é “reconhecer o papel de todos na construção do concelho que somos hoje”. Garantindo que, entre 2005 e 2017, “houve mudança”, na referida compilação, destacam-se, na educação, a construção de novos centros escolares; na saúde e ação social, a construção e requalificação de equipamentos sociais; no desenvolvimento económico, o alargamento da zona industrial; no turismo, mais alojamento, novos eventos e melhores zonas de fruição; no ambiente, a construção de parques verdes e de novas ETAR’s; na mobilidade, a requalificação de uma parte significativa da rede viária municipal; na regeneração urbana, a reabilitação da antiga Cerâmica Arganilense; na floresta e recursos endógenos, o aproveitamento energético dos resíduos florestais; na cultura, o novo auditório da Cerâmica Arganilense; no desporto, as piscinas aquecidas municipais; na juventude, a criação do Espaço Jovem; nas freguesias, a celebração dos contratos-programa para a realização de pequenas obras; na gestão autárquica e relacionamento com os munícipes, a redução da dívida da Câmara, a criação do balcão único e dos espaços do cidadão. Enaltecendo que, nas fotos de algumas obras realizadas, aproveitam para “fazer a comparação do antes e do depois”, o autarca adiantou que estão ainda a decorrer algumas obras que deverão estar concluídas até ao final deste mandato, de que são exemplo a requalificação da EB1 e Jardim de Infância do Sarzedo, que se prevê que “possa entrar em funcionamento no início do próximo ano letivo”, bem como a construção da Casa das Coletividades, que deverá estar concluída “no primeiro semestre deste ano”. Considerando ainda que o setor do turismo é aquele que teve “uma maior pujança”, e cujos resultados são “animadores”, Ricardo Pereira Alves ressalvou também que “houve uma grande dinamização do setor florestal, nos últimos doze anos”, anunciando que, no que respeita à mobilidade, “estão uma série de iniciativas em curso”. No que concerne à gestão autárquica e relacionamento com os munícipes, o edil congratulou-se porque “o concelho de Arganil será integralmente coberto por fibra ótica”, informando ainda que, quanto à intervenção da administração central no concelho, o executivo continua a “aguardar” que seja aberto o concurso público para a empreitada da requalificação da EN 342. Referindo-se ainda aos desafios para o futuro, o presidente da Câmara, a poucos meses de terminar o seu terceiro e último mandato, sublinhou que são essencialmente três, ou seja, “travar o despovoamento”, “criar emprego e gerar desenvolvimento económico” e a “melhoria contínua da qualidade de vida”.