Miguel Ventura a defender o orçamento participativo desde 2009

Download PDF

Depois de em 2009, Miguel Ventura, ter proposto ao executivo camarário, de maioria social-democrata, que implementasse o orçamento participativo e que criasse uma bolsa de apoio aos estudantes mais carenciados do concelho,mv que frequentam o ensino superior, o vereador socialista voltou a deixar as duas propostas na última reunião de Câmara. Tendo em conta que “a autarquia já deve estar a trabalhar para o orçamento municipal de 2017”, Miguel Ventura sugeriu que incluíssem o orçamento participativo, um mecanismo que reputa de “importante, de aproximação dos cidadãos á gestão autárquica”, assim como, a “criação de um regulamento de apoio aos estudantes do concelho de Arganil que se encontram a frequentar o ensino superior”. O vereador indagou ainda o executivo a propósito do futuro Museu do Rali, querendo saber como se encontra o projecto de execução desta obra. A propósito do orçamento participativo Luís Paulo Costa informou que “estamos a trabalhar no sentido de em Arganil se poder implementar também esta experiência”. Já relativamente á segunda proposta, o vice-presidente do município de Arganil, referiu que “estamos verificar quais os alunos que estão a ser apoiados e se existir alguém que devesse estar abrangido por algum tipo de apoio e não estiver a sê-lo, iremos estudas esse ou esses casos”. No que respeita ao Museu do Rali, Pereira Alves informou que o projecto de execução se encontra concluído, estando agora na fase de angariação de parceiros para que o projecto se possa concretizar. “Sempre dissemos que iríamos angariar financiamento privado ou aceder a fundos Europeus”, recordou o autarca, acrescentando que “estamos a trabalhar nesse sentido e esperamos ter novidades em breve”.