E-MOTION quer alargar e enriquecer a cultura no concelho de Arganil

Download PDF

Tendo como principais objectivos, “fomentar o associativismo juvenil e definir um plano de acção no âmbito da dança”, foi criada em Arganil a E-MOTION. Trata-se de uma associação juvenil que apresenta como missão “combater a interioridade, oferecendo espaços de oportunidades culturais e formativas de qualidade”, sem fins lucrativos, pretendendo “contribuir para a educação não formal dos jovens, desenvolver iniciativas artísticas com finalidades formativas, culturais, sociais, recreativas e desportivas e promover e organizar actividades culturais que contribuam para a formação humana”. A associação foi dada a conhecer em conferência de imprensa, onde também foi apresentada toda a equipa, constituída essencialmente por raparigas jovens, exceptuando o 1.º secretário da Assembleia Geral, João Santos, de cerca de quarenta anos. Assim sendo, os órgãos sociais para o biénio 2018/2020, têm como presidente de direcção e fundadora, Inês de Castro, que tem como vice-presidente Filipa Pereira, como secretária, Daniela Filipe, tesoureira, Andreia Carvalho e vogal Beatriz Rodrigues. A Assembleia Geral é presidida por Joana Fernandes, que além de João Santos como 1.º secretário, conta ainda com Beatriz Lopes como 2.ª secretária, enquanto que o Conselho Fiscal, tem como presidente Cátia Costa, relatora Tânia Lopes e vogal Raquel Segurado. Na ocasião, Inês de Castro revelou que do plano de actividades para o corrente ano fazem parte workshops de defesa pessoal e dança, aulas de dança de cariz profissional, actuações (com o grupo de dança “The Boogies” que também fundou) e E-motion talks, sobre voluntariado, associativismo, desporto e nutrição, entre outras iniciativas. Assegurando que “vamos ser jovens activos e conscientes”, Inês de Castro sublinhou que esta associação constituída a 29 de Abril pretende, essencialmente, “promover actividades que vão ao encontro das expectativas dos jovens”, acrescentando que “queremos criar condições para que os jovens sintam que também podem contribuir para o que faz falta em Arganil”, apontando como exemplo “acções de formação e programas de ocupação de tempos livres”. O objectivo, acrescentou, “passa também por potenciar o movimento associativo”, pretendendo “dar ferramentas ao nível da educação não formal e exercer formação na área da cultura”. Recordando que embora já exista, em Arganil, “movimentação na área da dança”, a dirigente, é de opinião de que “os nossos jovens merecem uma maior seriedade e acompanhamento”, pelo que, informou, “o Grupo de dança, “The Boogies” foi alocado à associação”. Até porque, sustentou, “pretendemos “criar mais oferta formativa na área da dança”, dando a conhecer que esta associação vai “criar oportunidades para as crianças e jovens terem um espaço onde se dediquem também à actividade física”, já que, frisou, “a dança tem a componente da saúde, bem-estar e educação”. “Estabelecer várias parcerias”, nomeadamente com a Câmara Municipal de Arganil e Juntas de Freguesia, IPDJ, FAJDC, assim como com empresas, lojas, escolas, entre outras, é também um propósito desta colectividade.