Tuna Mouronhense comemorou 103 anos e “está bem viva”

Download PDF

“A nossa casa está bem viva, para bem da nossa comunidade, concelho e região”. Afirmação de Amílcar Martins, que após um mandato de interregno voltou a presidir á direcção da Tuna Mouronhense, que assinalou sábado o seu 103.º aniversário. Na sessão solene comemorativa da efeméride, e que antecedeu o jantar comemorativo que teve lugar na Comissão de Melhoramentos daquela freguesia do concelho de Tábua, o dirigente, revelou que “a Tuna está numa fase de rejuvenescimento e está a fazer um magnífico trabalho, sob a direcção do professor Tiago Mateus”. Apelando à “comunidade e amigos” para que continuem “a ajudar a manter esta casa”, Amílcar Martins regozijou-se pelo facto da Sociedade de Recreio, União e Progresso Mouronhense, colectividade á qual pertence a Tuna, contar com o apoio dos pais dos alunos que frequentam a escola de música, assim como das “entidades competentes”, nomeadamente da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal de Tábua. Garantindo queIMG_8594 “a gestão desta casa é muito fácil”, aquele regionalista recordou que os elementos mais jovens da Tuna “pegaram nisto há dois anos e gerem da melhor forma possível”. Agradecendo a “todos quantos apoiam as nossas iniciativas”, Amílcar Martins afirmou, que “os componentes da Tuna são o maior capital que esta casa tem”, congratulando-se porque a música “vai unindo as pessoas”. Regozijando-se com “a arte de ensinar” de Tiago Mateus, actual maestro da Tuna, o presidente de direcção confessou que “sou grato a todos aqueles que ajudaram para que esta casa se mantivesse”, deixando uma palavra ao “mestre Silva”, antigo director musical da tuna aniversariante.