Sociedade Filarmónica Flor do Alva prevê gravar 1º CD ainda este ano

Download PDF

Com 98 anos de existência a Sociedade Filarmónica Flor do Alva de Vila Cova de Alva prepara-se para gravar o seu 1º CD. Para o projecto, orçado em cerca de 2.200 euros já dispõem de 1500 euros e esperam ter a restante verba em Outubro ou Novembro do corrente ano para que possam dessa forma concretizar esse desígnio. “A gravação de um trabalho discográfico constitui um agradecimento aos executantes que estão na banda e que merecem este trabalho, assim como aos executantes que já não se encontram entre nós e aos outros que tiveram de deixar a filarmónica”, frisou João Gonçalves, sustentando que, “foram eles que fizeram com que a banda chegasse aos 98 anos”.  Até ao momento a verba angariada tem sido obtida essencialmente através da participação da Banda em festas, mas no fim-de-semana passado a direcção da Filarmónica organizou uma iniciativa diferente, também com esse fim, a 1ª edição dos “Serões da Noite”. Constituído por uma sardinhada e por uma vertente musical, (tendo contado com as presenças para alem da Banda anfitriã, da Tuna Cantares de Coja e do Grupo de “Danças e Cantares das Rodas” da Misericórdia de Vila Cova de Alva, que apareceu no final da noite para uma actuação surpresa), o evento não só foi um sucesso, como superou as expectativas. “Estiveram presentes não apenas as cerca de sete dezenas de pessoas já esperadas mas perto de cento e trinta”, revelou com visível satisfação o presidente da direcção da Filarmónica, acrescentando que compareceram “sócios, amigos e  população Vilacovense e de fora”, bem como o próprio presidente da Câmara Municipal de Arganil, Ricardo Pereira Alves, acompanhado pelo vereador António Seco e representantes da União de Freguesias de Vila Cova de Alva e Anseriz. A verba foi angariada através de um peditório efectuado no local e das receitas provenientes do bar, prevendo-se desde já uma segunda edição do certame, agendada para Agosto do próximo ano. Entretanto, assegurou desde logo o dirigente, “vamos continuar a arranjar verbas com esse objetivo”, sendo feito, em breve, outro peditório pela freguesia e outras iniciativas, apontando como exemplos a organização de um piquenique na terra, um magusto, um convívio de Natal, entre outras. O presidente da Filarmónica Flor do Alva revelou ainda que o maestro da Banda, Ricardo Calado também tem sido “um grande impulsionador para que se leve a efeito esta gravação, tendo contribuído monetariamente, disponibilizando um mês do seu salário para a banda”. Adiantando que irão fazer parte deste CD “temas inéditos que pretendemos que sejam do agrado de todos”, o dirigente, desvendou ainda e referindo-se á 2º edição dos “Serões da Noite”, que “queremos trazer um grupo diferente, seja uma banda, um rancho, uma tuna ou um grupo de cantares”.19866782_PIDma19866842_kByFd