Sociedade Filarmónica Flor do Alva celebrou centenário no dia em que apresentou CD e medalha comemorativa da efeméride

Download PDF

DSC_0887A Sociedade Filarmónica Flor do Alva assinalou ontem cem anos de vida com a realização de um almoço que juntou na Casa do Povo de Vila Cova de Alva, mais de duas centenas de pessoas. A festa do centenário contou com o lançamento do primeiro CD da banda, “Sons de Sempre” e de uma medalha destes cem anos, que foi entregue a dois dos executantes mais antigos daquela Filarmónica, Carlos e Joaquim, “duas pessoas que me marcaram pelo sacrifício que fizeram”, revelou na ocasião José Raimundo. A própria Filarmónica também recebeu uma lembrança por parte da União de Freguesias de Vila Cova de Alva e Anseriz, uma salva de prata, para “homenagear   executantes e directores que já não estão presentes, mas que merecem o nosso reconhecimento e saudade”, explicou João Gonçalves, secretário daquela União de Freguesias, apontando como exemplos, José da Silva, Rogério Fernandes e António Santos Fernandes. “A União de Freguesias de Vila Cova de Alva e Anseriz felicita a Sociedade Filarmónica Flor do Alva pela passagem do seu centenário, reconhecendo o seu valor, mérito e grandiosidade na defesa da cultura desta União de Freguesias, elevando os seus fundadores, sócios, dirigentes, maestro e executantes, que tudo deram e continuam a dar em nome desta tão nobre instituição”, podia ler-se na salva de prata entregue a José Raimundo. Satisfeito por ter casa cheia, o presidente da direcção da Sociedade Filarmónica Flor do Alva confessou que “é com muito orgulho que a Banda vos tem hoje aqui a comemorar estes cem anos, com alguns altos, baixos, mas sempre com alegria”. O dirigente, agradeceu ainda á Câmara Municipal de Arganil, “por todo o apoio que nos tem dado” e também a Ricardo Pereira Alves por “tudo o que fez enquanto esteve á frente da autarquia de Arganil”. Para José Raimundo foi também “uma grande honra para nós fazermos hoje o lançamento do CD e medalha comemorativa dos cem anos”, mostrando-se igualmente satisfeito pelo descerramento de uma placa comemorativa do centenário, que considerou, “uma grande alegria para nós e para os nossos antepassados que passaram na nossa Filarmónica” e que, acrescentou, “ficará como marca deste dia”. “Honre-se o passado, incentive-se o presente para se construir o futuro”, é a inscrição da placa, descerrada pelo presidente do município, Luís Paulo Costa, presidente da Assembleia Municipal, Ricardo Pereira Alves, presidente da direcção José Raimundo e pelo presidente da União de Freguesias Paulo Amaral.