Seminário da CPCJ em Arganil debateu a violência no amor

Download PDF

A CPCJ, Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Arganil promoveu o III seminário temático, intitulado “A sociedade hodierna, como resolver a formula: amor mais violência sobre sociedade igual a ponto de interrogação”. A iniciativa consta do Plano Local de Promoção e Protecção dos Direitos da Criança de Arganil, inserido num plano mais vasto a nível nacional, denominado “Tecer a prevenção”. De acordo com Graça Lopes, é precisamente nesse pressuposto, a prevenção, “de que a escola e a família se constituem como pilares essenciais na construção de uma sociedade melhor e equitativa nas oportunidades”, que a CPCJ, fez questão de “presentear os jovens das nossas escolas, dedicando-lhes este seminário”. Iniciativa partilhada também com toda a comunidade, com a presença de “reconhecidos especialistas”, que se debruçaram “sobre problemas e desafios que se colocam aos jovens nos dias de hoje, nas mais diferentes áreas e problemáticas”. Assim sendo, este seminário, que encheu o auditório da Bibliotecadsc_9539 Municipal Miguel Torga em Arganil, abordou ao longo do dia da passada quinta feira, “algumas questões que mais preocupam a nossa comunidade e, que se constituem como um dos eixos do plano a trabalhar, a violência”. Com efeito, no período da manhã o psicólogo Mauro Paulino abordou o tema, “violência interpares e violência no namoro – reflexões e inquietações” e, em seguida foi a vez do psicólogo Hélio Ferreira desenvolver o tema, “o papel das CPCJ –crianças e jovens em situação de violência”. Já na parte da tarde foi a vez da técnica de serviço social, Generosa Morais focar-se na temática, “violência doméstica, vitimas vicariantes”.