Ricardo Alves dá a conhecer obras em reunião do executivo camarário

Download PDF

Ricardo Pereira Alves, presidente do município de Arganil deu a conhecer, na última reunião do executivo camarário,  algumas das obras que se encontram em curso e outras que já se encontram concluídas. Assim sendo e no que concerne às questões relacionadas com a mobilidade, encontra-se concluída a ligação Benfeita/Pardieiros, assim como a ligação EN342, Sarnoa/Celavisa, enquanto que em curso estão as obras de requalificação da EB1 e JI do Sarzedo, a Casa das Colectividades, extensão de saúde de São Martinho da Cortiça, a beneficiação da ligação da EM 544 entre o Sub-Paço e o cruzamento com a Avenida dos Carecas. Entretanto estão prestes a iniciar, a obra de construção da nova ETAR de Pombeiro da Beira e as obras do espaço publico em Arganil, enquanto que a rede viária municipal oeste está em processo de adjudicação. Por outro lado e no que respeita às candidaturas a Fundos Europeus, no Centro 2020, falta apenas submeter a candidatura para a requalificação da Capela de São Pedro, o que acontecerá no próximo mês. “É a única candidatura que ainda não submetemos, todas as outras, como a EB1 e JI Sarzedo, extensão saúde de São Martinho, Casa das Colectividades, espaço público foram apresentadas e aprovadas pela Autoridade de Gestão do Centro 2020”, esclareceu o autarca. Já no âmbito da POSEdsc_8686UR foram aprovadas sete candidaturas num valor total de 1 milhão, 55 mil e 154 euros, destinados á instalação de rede de defesa de florestas contra incêndios, elaboração do cadastro de infra-estruturas, quer do abastecimento de água quer do saneamento, estando a aguardar resposta de mais cinco candidaturas que ainda se encontram em apreciação. Miguel Ventura agradeceu as informações fornecidas, considerando tratar-se de “um bom exemplo do que deveria ser feito sempre”, pois, recordou, “já várias vezes alertamos para essa situação, de que não são aqui partilhadas muitos assuntos de interesse, para que nós, oposição, déssemos o nosso contributo”. O vereador socialista apontou como exemplo a recentemente realizada Assembleia Municipal jovem, “onde a oposição não esteve representada”, lamentado também ter sabido pela comunicação social que autarquia tinha apresentado um conjunto de candidaturas ao Concurso das Sete Maravilhas das Aldeias de Portugal. “Também teria sido interessante debater essas candidaturas, ou pelo menos ter sido aqui partilhado”, lastimou, sugerindo que as aldeias de Casal Novo e Pardierios “também poderiam ter outra visibilidade se fossem integradas neste concurso”. Ricardo Alves reputou a reunião de “muito curiosa”, registando o “profundo incómodo, que esta minha intervenção deixou na bancada do PS”. “Aliás, a melhor forma de caracterizar a intervenção dos vereadores socialistas, é que temos uma oposição queixinhas”, acrescentou ainda o presidente do município Arganilense, explicando que no que respeita á Assembleia Municipal jovem foi uma iniciativa do Agrupamento de Escolas á qual se associaram, recordando que o presidente da Câmara Municipal “representa o município em juízo e fora dele e foi isso que fiz”. No que respeita às Sete Maravilhas, “recomendo ao vereador Miguel Ventura que leia o regulamento e perceberá as opções que foram feitas”, concluiu.

Categoria: Notícias

Comentários fechados.