Rádio Clube de Arganil poderá vir a ter mais apoios financeiros

Download PDF

Cristina Figueiredo, MV e Abel FernandesConfessando ser uma “honra presidir á Assembleia Geral de uma instituição com a vitalidade e dinâmica que apresenta o Rádio Clube de Arganil”, Miguel Ventura, ficou convencido, após a apresentação do relatório de actividades e contas daquela estação emissora, de que, “o futuro continuará a ser promissor, como tem sido nestes últimos anos”. Não esquecendo o “compromisso” assumido na última reunião ordinária, o dirigente, adiantou que, “estão abertas portas para que possamos diversificar um pouco as origens da sua publicidade, e conseguir que outras entidades possam reconhecer a importância destas instituições a nível local, podendo apoiá-las financeiramente, através de prestação de serviços”. Miguel Ventura, acrescentou ainda que “já no decorrer desta Assembleia recebi uma mensagem, que abre as portas a esse apoio, não só para a rádio mas também para o jornal a A Comarca de Arganil, para se obterem outras fontes de financiamento”, garantindo que, “assim que tiver essas novidades transmitirei á direcção”. O também adjunto do ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, deixou ainda uma palavra a todos os colaboradores da rádio, que, “voluntariamente assumem as suas responsabilidades nos diferentes programas que desenvolvem”, mas sobretudo aos ouvintes, pois, sustentou, “sem eles, que estão do outro lado a ouvir-nos, e que gostam, a rádio não faria sentido”. Os emigrantes também não foram esquecidos, pois, sublinhou, “a rádio hoje não e só uma forma de aproximar quem está e quebrar a solidão de quem se encontra nestes territórios despovoados, mas é também, e cada vez mais, um sinal de aproximação de todos aqueles, que tiveram que se ausentar da nossa região e que vêem na rádio uma forma de manterem a ligação á sua terra Natal”. Já Abel Fernandes, fez questão de destacar o “empenho” e “dedicação” que o actual vice-presidente do RCA tem dado àquela estação emissora há mais de duas décadas, de forma graciosa, pedindo á todos uma salva de palmas em sua homenagem. “Há uma pessoa que não gosta que fale dela, mas tenho que destacar aqui, o professor Jorge Silva, porque com um vice-presidente desta estirpe não é difícil ser presidente”, referiu, o presidente do RCA, solicitando que, “em jeito de homenagem lhe batam uma salva de palmas, porque é a figura mais importante da nossa rádio”. Após terem sido aprovados por unanimidade e aclamação o relatório de actividades e contas do ano transacto, o dirigente, declarou, com visível orgulho, que o RCA “continua a ser a verdadeira voz da Beira Serra, desempenhando a sua missão cada vez com mais qualidade, fruto não só do equipamento que vamos adquirindo, mas sobretudo pelo desempenho e profissionalismo dos grandes pilares desta estação, os nossos funcionários, locutores e colaboradores que têm demonstrando um zelo inexcedível e uma entrega total a esta rádio”. Nesse sentido, o dirigente, considerou “ser a altura de dar uma palavra diferente aos nossos colaboradores, pois temos muita gente que cá está por amor á camisola e que se entrega de corpo e alma, sem ter qualquer retorno que não seja o gosto pela rádio, e que também fazem esta rádio muito grande”.