Projeto “eSaúde… O centro de saúde Informa!”Proteja-se do Calor e do Sol!

Download PDF

Nesta altura do ano, com o calor e o sol do verão, nunca é demais relembrar os seus perigos e o que podemos fazer para nos protegermos adequadamente. Como se sabe não nos expomos aos raios ultravioleta (UV) apenas quando se apanha sol na praia, mas também praticando um desporto ao ar livre, fazendo jardinagem ou simplesmente caminhando ao sol. Assim, existem várias medidas de proteção que podemos aplicar no nosso dia-a-dia, sendo uma das mais importantes evitar a exposição solar e direta, principalmente no período de maior intensidade, entre as 11h-17h. Uma exposição prolongada pode ter efeitos muito negativos na saúde, conduzindo a situações mais graves como a insolação (golpe de calor). Uma pessoa que apresente sintomas de náuseas, febre alta, dores de cabeça, cansaço, pele vermelha e quente, sem suor, pode estar com insolação e necessitar de cuidados médicos de emergência.Por outro lado, mantenha-se hidratado, beba água, mesmo se não tiver sede, aumente o consumo de frutas e legumes e reduza o consumo de bebidas alcoólicas ou açucaradas. Tenha cuidados em casa e evite que a sua casa aqueça demasiado. Nos horários de maior calor, corra as persianas ou portadas. Ao entardecer, quando a temperatura exterior for mais baixa do que a interior, deixe que o ar circule pela casa. Use roupas leves e largas e não se esqueça do chapéu e dos óculos com proteção contra a radiação UVA e UVB. As queimaduras solares devem ser evitadas! Sempre que estiver ao ar livre, use protetor solar com índice de proteção igual ou superior a 30 e renove a sua aplicação de 2 em 2 horas e após o banho, mesmo que o protetor seja à prova de água. Atenção, com tempo nublado não se esqueça do protetor solar, uma vez que os raios são quase tão perigosos como com sol. Relativamente às crianças, mantenha os bebés longe do sol e ensine a proteção solar às crianças desde muito cedo. No 1º ano de idade, as crianças não devem ser expostas diretamente ao sol. Uma queimadura solar na infância duplica o risco de mais tarde se desenvolver um cancro de pele. Em caso de queimadura solar recomenda-se: evitar nova exposição ao sol; aplicar compressas com água fria; hidratar a pele; não aplicar álcool, manteiga ou óleos gordos; não rebentar as bolhas; contactar o médico, sempre que necessário. Não menos importante, importa que conheça a sua pele! Efetue um autoexame da pele de 2 em 2 meses, e vigie o contorno, a cor e o tamanho dos seus nevos. “Sinal que modifica, ferida que não cicatriza, é tempo de ser vista.” Permita um verão em segurança, gozando o sol à sombra!Como habitual, em caso de dúvida, o seu médico de Família da UCSP de Penacova estará sempre ao dispor para esclarecimento ou aconselhamento da atitude mais correta a tomar.