Projecto 100% dá a conhecer trabalho desenvolvido

Download PDF

Nasceu da vontade de “promover o emprego jovem no concelho de Arganil”, garantindo que “ninguém fica para trás”. Falamos do Projecto 100% criado pela Vumba, uma empresa familiar que se dedica á actividade florestal turística em São Martinho da Cortiça, que teve, desde a primeira hora, como parceiro, o Agrupamento de Escolas de Arganil. Tendo por objectivo dar a conhecer o trabalho desenvolvido, decorreu , na Capela de São Pedro, em Arganil, o evento “a escola e as empresas”, em que foram apresentados  vídeos institucionais de algumas das empresas parceiras deste projecto, elaborados pelos alunos do Agrupamento, tendo sido também apresentada uma PAP- Prova de Aptidão Profissional, pelo aluno Valter Pinto, e recordados os objectivos do referido projecto. Patrick Dias da Cunha, mentor do projecto, começou por frisar que “ tendo sempre em mente o principal objectivo deste projecto, tentar combater o desemprego jovem em Arganil, desenvolvemos várias actividades, sempre de mãos dadas com a direcção da escola”, apontando como exemplo, “aproximar a escola do tecido empresarial do concelho”, pois, sustentou o proprietário da Vumba, “ao estender as mãos às empresas a escola pretende atingir um objectivo muito ambicioso, mas pelo qual vale a pena lutar, ajudar a criar as condições para que os jovens que queiram ficar no concelho possam cá trabalhar”. Por seu lado, Ana Rita Gonçalves sublinhou que “o trabalho desenvolvido até á data foi com dez empresas do sector industrial, porque já havia uma tradição com a escola e os cursos que nela existem com este sector”. Porem, adiantou a coordenadora do Projecto 100% “pretendemos alargar a outras empresas”, aguardando que “este ano lectivo se juntem mais dez e que ano após ano esse numero vá crescendo”. Posteriormente a docente recordou os objectivos do projecto, que passam por “adequar o ensino profissional às necessidades das empresas”, “incentivar a colocação de jovens nas empresas da região”, “acompanhar de perto os estágios profissionais” e “identificar áreas de colaboração entre a escola e as empresas”. Entretanto, revelou, “fizemos duas reuniões de trabalho e concluímos que é necessário adequar o perfil do estagiário ao perfil pretendido para a função, e que para que os estágios sejam mais eficazes é importante que exista uma boa comunicação entre todas as partes”. Nesse sentido, recordou, “uma das acções que desenvolvemos foi a visita dos alunos às empresas”, uma iniciativa que Ana Rita Gonçalves reputou de “importante e que deve ser continuada”. Presente no evento esteve também a vereadora da autarquia Arganilense, Graça Lopes que felicitando o mentor do projecto e o Agrupamento pelo trabalho desenvolvido, vaticinou que “estes primeiros passos que estão a ser dados vão dar frutos daqui a uns anos”, afirmando que “de facto a escola tem que sair para a comunidade e começando aqui pelas empresas que são a riqueza se um território”. Após um breve debate em que alguns empresários deixaram algumas sugestões para enriquecer o projecto, encerrou o evento Anabela Soares, recordando patrick-dias-da-cunha-anabela-soares-e-graca-lopes ana-rita-goncalvesque “a primeira iniciativa do projecto foi acompanhar os alunos diplomados, e em seguida com os nossos cursos multimédia, ajudar a comunicar a visibilidade da empresa”. Entretanto, lembrou a directora do Agrupamento de Escolas de Arganil “é necessário marcar um próximo encontro em que se pense mais, pois hoje o objectivo era mostrar o trabalho dos nossos alunos e para perceberem que somos capazes de aceitar desafios que as empresas nos coloquem”, sugerindo que fosse numa empresa. “Pois o objectivo é também conhecer as empresas, pois só assim conseguimos melhorar a formação e assim os empresários também estreitam ligações entre si”, explicou.