Pedro Coimbra e PS garantem que o Governo está atento e empenhado numa solução para o Sistema de Mobilidade do Mondego

Download PDF

“Acredito numa solução”. A garantia é do deputado socialista Pedro Coimbra e foi deixada esta tarde na Assembleia da República no âmbito da discussão de iniciativas a recomendar a reposição da mobilidade ferroviária no ramal da Lousã, uma das quais uma petição promovida por um jornal local e que levou algumas dezenas de pessoas a assistir à sessão plenária de hoje. Pedro Coimbra, assegurou que tem estado em contato permanente com o Governo, que tem este tema no topo das prioridades. “Este é um problema que se arrasta há demasiado tempo e que é urgente resolver” lembrando que há muito que o PS defende um Sistema de Mobilidade digno e adequado, que venha dar resposta às populações que foram prejudicadas, nomeadamente as populações de Coimbra, da Lousã e de Miranda do Corvo, e que está empenhado numa solução que permita garantir o investimento necessário.“Solução visa garantir um sistema de mobilidade digno entre Serpins e Coimbra e que inclua também a linha urbana dentro da cidade, bem como a requalificação urbana da baixa de Coimbra e zona da beira rio”“Recordo que, em 2011, em campanha eleitoral o então candidato a primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, foi ao distrito de Coimbra anunciar que no dia seguinte a ser eleito a obra seria retomada de imediato”, disse, recordando que o Governo liderado pelo PSD nem documentação competente e adequada conseguiu apresentar de forma a garantir o financiamento europeu. “Foi o Governo do PS quem em Setembro de 2016 contratou um estudo ao Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), que estará concluído em breve, para avaliação de uma solução para o Sistema de Mobilidade do Mondego, que permita a sua candidatura e o seu financiamento por fundos europeus de forma a concretizar o investimento em falta e de garantir meio de transporte para as pessoas”.pedro-coimbraO parlamentar revelou ainda que a solução do Governo está a ser estudada e garantiu o trabalho conjunto com os três municípios envolvidos e outras entidades e visa “garantir um sistema de mobilidade digno entre Serpins e Coimbra e que inclua também a linha urbana dentro da cidade, bem como a requalificação urbana da baixa de Coimbra e zona da beira rio”.