Município de Penacova comemora Dia Internacional dos Monumentos e Sítios em espaços emblemáticos do concelho

Download PDF

penacovaA Câmara Municipal de Penacova associa-se anualmente às comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, criado pelo ICOMOS a 18 de Abril de 1982 e aprovado pela UNESCO no ano seguinte, comemoração que tem como objectivo sensibilizar o público para a diversidade e vulnerabilidade do património, bem como para o esforço envolvido na sua protecção e conservação. Este ano, a comemoração iniciou-se, com uma visita guiada ao campo da Batalha do Buçaco, no âmbito do projecto “Caminhos da Batalha do Bussaco”. Entre o Posto de Comando de Wellington e a aldeia de Santo António do Cântaro, num percurso onde se pisou história, os participantes tiveram a oportunidade de percorrer, em território penacovense, alguns dos locais mais emblemáticos onde se travou a Batalha. Do Posto de Comando, local onde o Duque de Wellington observava o desenrolar da Batalha e a movimentação das tropas, até à Colina de Santo António do Cântaro, em que ocorreu o maior ataque das tropas francesas, perpetrado a partir do sopé da serra, os participantes foram interagindo com os Guias (Wellington e Reynier) e desvendando mistérios e curiosidades da emblemática Batalha, dos quais se destacam as movimentações de tropas e estratégia militar utilizada. A visita terminou precisamente na pequena aldeia de Santo António do Cântaro freguesia de Carvalho, atravessada pela estrada real, que ligava Viseu a Coimbra, local em que acampou o II Corpo do General Reynier, responsável por liderar o ataque a partir deste ponto. Ali, na aldeia que, ainda hoje mantém, praticamente, o mesmo traçado e dimensão daquela época, os participantes na visita tiveram a oportunidade de percecionar toda a serra e o seu relevo, percebendo assim, as dificuldades encontradas pelos soldados franceses, que vinham enganados por cartografias mal elaboradas do território português, um dos motivos da sua derrota nesta Grande Batalha. Finda a visita, os participantes retornaram a Penacova, em transporte facultado pelo Município, à semelhança do que já havia ocorrido na deslocação para o Campo de Batalha, mas com a certeza de um maior conhecimento histórico na bagagem sobre a última Batalha Internacional ocorrida em território português até à data.