Município de Arganil assina contratos-programa com colectividades e Juntas de Freguesia

Download PDF

Á semelhança dos anos anteriores a sessão evocativa do 43º aniversário do 25 de Abril, em Arganil contou com a assinatura de contratos-programa com todas as associações culturais e desportivas do concelho, bem como, com cinco Juntas de Freguesia. Assim sendo, no total foram atribuídos cerca de 113 mil euros às colectividades do concelho, distribuídos por 27 agremiações culturais e 7 desportivas e cerca de 60 mil euros às Juntas e Uniões de Freguesia, nomeadamente á União de Freguesias de Coja e Barril de Alva, Junta de Freguesia de Secarias, São Martinho da Cortiça, Pombeiro da Beira e Pomares. Aludindo a estes contratos-programa, Ricardo Pereira Alves, recordou que entre 2005 e 2017, ou seja, durante os seus três mandatos, “as transferências para as freguesias, ao nível das delegações de competências, quase triplicaram”, relembrando ainda que foi no ano de 2006, que foi criada a figura dos contratos-programa, que, sublinhou, “potenciou a concretização de pequenas obras, realizadas pelas Juntas e Uniões de Freguesia, com um enorme apoio financeiro da Câmara Municipal”. Entretanto, frisou, “também o associativismo mereceu particular atenção dos executivos camarários, que tive a honra de liderar nestes doze anos, através de um novo modelo de apoio às associações culturais, desportivas e juvenis, com critérios, claros, objectivos e transparentes”. Nessa óptica, o presidente da autarquia Arganilense quis expressar o seu “profundo agradecimento a todos aqueles que dão o melhor de si ao associativismo, tornando o nosso concelho um território de talentos, cuja dimensão é hoje muito maior  dsc_9340que os seus limites geográficos”. Aludindo ao 25 de Abril, o autarca antecedido nas intervenções pelos representantes das três bancadas, João António Lopes, PCP, Fernando Vale, PS e Rita Marques, PSD, aludiu ainda ao 25 de Abril, afirmando que “43 anos depois do dia em que a democracia e a liberdade venceram, olhamos o caminho percorrido feito de alegrias e tristezas, de sucessos e insucessos, mas com a consciência clara de que somos hoje, um país e um concelho mais ricos, mais coesos, mais desenvolvidos e, sobretudo, mais felizes”.