Misericórdia de Vila Cova de Alva inicia obras de ampliação do Centro de Dia no próximo ano

Download PDF

A Asunnamed-1sembleia Geral da Santa Casa da Misericórdia de Vila Cova de Alva aprovou por unanimidade a ampliação das instalações do Centro de Dia, um investimento de cerca de 250 mil euros, que se prevê concretizado no próximo ano. Dando a conhecer que “já estamos na fase do concurso público e já temos um empreiteiro escolhido”, Nuno Espinal frisou que estas obras são “algo de muito importante para a vida da instituição porque vai dotá-la de outras condições, ao nível de equipamentos e de espaço”. Assegurando que as obras irão começar já em Janeiro do próximo ano, o provedor da Misericórdia de Vila Cova do Alva revelou que, para as conseguir concretizar, a instituição conta com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, através do Fundo Racou que para realizar estas obras a instituiçinha D. Leonor, que irá contribuir com 140 mil euros. “Sem esta ajuda não podíamos avançar com as obras porque não tínhamos dinheiro”, confessou o dirigente, sublinhando que “aproveitando que tínhamos de fazer obras na cozinha, entendemos que também devíamos aumentar a sala de estar dos utentes porque tem poucas condições, pouco conforto e, acima de tudo, é um espaço muito limitado que impede que possamos diversificar as ocupações dos utentes”. Nuno Espinal lamenta porém, que “os apoios do Estado tenham diminuído tanto”, revelando, que o próximo ano, em termos de orçamento, será “especial”, uma vez que, sustentou, “apesar de dispormos de um saldo de cerca de 10 a 15 mil euros”, com a ampliação do Centro de Dia “temos de dispor uma verba própria e vamos ter despesas superiores ao que era habitual”. “Os activos bancários vão ficar reduzidos a zero”, lamentou, reforçando, no entanto, que “era preciso avançar com estas obras”. Até porque, afirmou o provedor, “com a melhoria deste espaço, haverá mais utentes a recorrer ao Centro de Dia e a deixar o Apoio Domiciliário”. Nuno Espinal lembrou ainda que, no Centro de Dia, que alberga actualmente, cerca de 20 pessoas, os utentes têm oportunidade de participar em várias actividades, como a confecção de trabalhos manuais, desenhar, ler, ver televisão e consultar a internet, nomeadamente o site “Miradouro de Vila Cova do Alva”, para terem conhecimento “do que se vai passando, na terra, no concelho e no mundo”, frisou. De acordo com o provedor e tendo em conta que servem refeições diárias a mais de 40 utentes e que “é necessário cumprir as directivas que existem”, em 2017, a instituição pretende também aumentar a cozinha e melhorar os seus equipamentos. Alem disso, Nuno Espinal deu ainda a conhecer que em 2017, na área da saúde, “vamos ter a funcionar um laboratório de análises clínicas e exames de cardiologia”, um serviço prestado, semanalmente, por um laboratório clínico, e, acrescentou, “contaremos a presença de um médico, quinzenalmente, para consultas”