Inauguração da Exposição Colectiva de Pintura “Transformadas para Transformar”

Download PDF

O Município de Pampilhosa da Serra inaugura no próximo dia 7 de Julho pelas 16h30, a exposição colectiva de pintura “Transformadas para Transformar” de Eugénia Barroca e Fernanda Amoreira. A exposição, patente na Galeria 1 do Edifício Monsenhor Nunes Pereira, pode ser visitada até 31 de Julho, de segunda a sexta-feira das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 19h00. Eugénia Martins Barroca nasceu em Bogas de Cima, uma pequena aldeia no concelho do Fundão. Viveu a maior parte da sua infância e juventude em Saint Étienne (França). Actualmente vive no Fundão onde trabalha. É Assistente Técnica no ACES Cova da Beira – Centro de Saúde do Fundão.Desde cedo apaixonou-se pela arte, mas só a partir de 2006 se dedicou á pintura. Participou em várias exposições no concelho do Fundão e um pouco por todo o país. Destaque para a sua participação na mostra de trabalhos do 1º “Salão de Pintura Rápida da Serra da Gardunha – Barata Moura”, em Fevereiro de 2012, no 1º e 2º “Leiriartes”, em Março de 2013 e 2014, na “Noite Cultural”, na comemoração do 59º Aniversário do Centro Cultural e Desportivo do Académico dos Penedos Altos, em Junho de 2013, na Covilhã, no 1º e 2º “Encontro de Artistas Plásticos”, no Fundão (Praçartes), na antiga praça, no Fundão, em Junho de 2013 e 2014 e no n 3º “Artshow” das Caldas da Rainha, em Outubro de 2013.

Esta é a segunda vez que a artista expõe em Pampilhosa da Serra.

Fernanda Amoreira nasceu na Covilhã, cidade onde vive.

pamp expApaixonou-se desde cedo pelas artes, tendo sempre direccionado o seu percurso académico por essa via. Em 1980, concluiu o Curso Complementar de Artes dos Tecidos da Escola de Artes Decorativas António Arroio, em Lisboa. Posteriormente, ingressou no ensino onde secciona há mais de 3 décadas várias disciplinadas relacionadas com as artes. Actualmente é professora de Educação Tecnológica e Visual na Escola Secundária Quinta das Palmeiras da Covilhã. Frequentou, no período de 2009/2013, aulas de pintura no Atelier de Artes “O Baú”, na Covilhã. Em 2013, expôs a sua pintura no “Serra Shopping”, na “XVIII Galeria Aberta” e na “Galeria Municipal dos Escudeiros”, Santa Casa da Misericórdia de Beja e na “Casa do Governador”, no Castelo-Beja. Em 2015, expôs uma colecção de 23 obras a óleo, na Galeria de Exposições “ Tinturaria” na Covilhã, denominada “Mãe Terra”.A sua pintura é figurativa, onde o sentido do real marca presença. A artista é essencialmente uma autodidacta. Aquilo que sabe aprendeu sobretudo com curiosidade e persistência.