Grupo Equestre de Ázere e Grupo de Cavaleiros do Alva angariam fundos

Download PDF

Luís Duarte, um bombeiro de Ázere sofreu queimaduras graves num incêndio ocorrido em São Pedro do Sul, encontrando-se em tratamentos. Com o intuito de ajudar o soldado da paz, o Grupo Equestre de Ázere (GEA) e o Grupo de Cavaleiros do Alva, vão promover uma “Quintinha”, com diversas actividades, no próximo fim-de-semana, em Tábua, inserida no âmbito da XXVIII Feira do Queijo, do Pão, dos Enchidos e do Mel e da VII Mostra de Gastronomia e Artesanato. Pretendendo-se promover uma “quinta pedagógica” ao lado do picadeiro, junto ao Pavilhão Multiusos de Tábua, Luís Costa, explicouluis que, quer as crianças, quer os adultos, vão poder “ver como era a vida do campo”, uma vez que, para além de estarem expostos cavalos, ovelhas, bois e cães da Serra da Estrela, “vamos ter em exposição material que utilizamos nos nossos cavalos, desde celas a ferraduras, e as pessoas que quiserem podem levá-lo para casa”. “Cada um dá o que quiser dar”, frisou o Cavaleiro do Alva, acrescentando que quem visitar esta Quintinha “pode ver também, por exemplo, como se aparelha ou se escova um cavalo e montar nos cavalos no picadeiro”. Adiantando que vão estar nesta quinta sete cavalos, Luís Costa, assegura, desde logo, que se tratará de “um fim-de-semana diferente no concelho de Tábua”, mostrando-se confiante de que “as pessoas vão ajudar”, aguardando que visitem o evento pessoas oriundas não só do concelho de Tábua, mas também dos concelhos vizinhos de Arganil e Oliveira do Hospital. “Esperamos que vão ter connosco e que, se puderem, contribuam com algo”, apelou, garantindo que “vão gostar das várias actividades que vamos ter” e reforçando que esta iniciativa solidária é “para ajudar o Luís Duarte”. “Ele está a sofrer porque foi tentar salvar populações que estavam aflitas”, pelo que “é dever nosso, de qualquer cidadão, ajudá-lo”, declarou. Quem quiser dar o seu contributo para ajudar o bombeiro poderá fazê-lo, deixando o seu donativo numa caixa que estará no local para o efeito, cujo total recolhido será entregue à Câmara Municipal de Tábua, que o fará chegar ao soldado da paz. Revelando que esta ideia “foi bem acolhida pelo município”, Luís Costa recordou que “no Verão, éramos para fazer um passeio para angariar fundos para o Luís Duarte”, no entanto, “devido ao convite do município para participar na Feira do Queijo, eu e o Miguel Cardoso, do GEA, pensámos que era uma oportunidade para realizar esta onda solidária”, explicou. Até porque, sustentou, “no Verão, há muitos passeios e há muita gente que não está cá”, acreditando tratar-se “da altura e do local ideal para realizar esta iniciativa solidária”, uma vez que, frisou, “é na terra dele, ele é de Ázere, pertence a Tábua, e é o sítio indicado, onde as pessoas o conhecem e têm carinho por ele”.