“Grande profissional” que “irradiava luz”. Amigos e companheiros relembram Neno

Download PDF

Neno morreu aos 59 anos. Foi guarda-redes do Benfica, Vitória de Guimarães e também da seleção nacional.

Neno, antigo guarda-redes internacional português, morreu esta quinta-feira à noite, aos 59 anos. Foi encontrado sem vida, em casa.

Neno, diminutivo de Adelino, era de origem cabo verdiana mas fez toda a carreira em Portugal. Foi descoberto no Barreirense nos anos oitenta. Passou depois pelo Vitória de Guimarães, Benfica e Vitória de Setúbal. Atualmente, era embaixador do Vitória de Guimarães.

Luís de Freitas Lobo foi amigo e admirador de Neno. Em declarações à TSF, o comentador lembra um homem afável e amigo: “Conheci o Neno primeiro como jogador, ainda era eu um pouco mais miúdo, e admirava-o como guarda-redes, longe de imaginar que depois íamos ser amigos”.

“Estar com o Neno é estar sempre com alguém extremamente bem-disposto, agradável, fantástico, um companheiro, um amigo, sempre com palavras, sempre com atenção”, afirma, acrescentando que se tratava de “uma pessoa extraordinária, única no mundo do futebol”.

“Nunca conheci ninguém como ele em termos de relações humanas e pessoais, no contacto, na alegria que transmitia, na disposição, na amizade e na sinceridade”, diz.