Fernando Santos agraciado com a Medalha de Ouro do Concelho de Arganil

Download PDF

img_8095img_8102Foi um Fernando Santos, com a voz embargada e bastante emocionado que ontem recebeu das mãos do presidente da Câmara Municipal de Arganil a Medalha de Ouro do Concelho. Começando por confessar que esta homenagem tem uma importância “muito particular”, já que “estão aqui muitos amigos meus da Sorgaçosa e o meu primo”, o seleccionador nacional de futebol, ficou por momentos, sem palavras. Ouviu-se, então, um “aguenta, Fernando”, vindo de um dos muitos Sorgacenses presentes na cerimónia que lhe deu força para continuar. Frisando que a sua família materna é oriunda de Sorgaçosa, “uma aldeia à qual me habituei a vir quando era jovem”, o engenheiro, afirmou que esta foi “uma forma de poder homenagear essa gente” porque “sem eles, sustentou, “eu não estaria aqui, não seria campeão Europeu e não seria seleccionador nacional”. Afirmando que se tratou igualmente de uma consagração “àqueles que mantêm a Sorgaçosa viva”, o homenageado, confessando que “não sei se sou merecedor dela”, manifestou orgulho pelo título Europeu conquistado, sublinhando no entanto que “foram tempos difíceis”. “Lutámos muito e, no fim, sentimo-nos recompensados por ter dado uma alegria a Portugal”, declarou. “A palavra-chave desta selecção ter conquistado um título foi só uma, Nós”, realçou, sublinhando que “esse é o testemunho que eu aqui quero dar, que nós, Portugueses, podemos vencer aquilo que quisermos, desde que acreditemos em nós”. Por seu lado, o presidente da Câmara Municipal de Arganil, lembrando que “no dia 10 de Julho, Arganil, como todo o país, rejubilou” porque “pela primeira vez, a selecção nacional vencia o Europeu de Futebol”, declarou que “houve uma circunstância que fez toda a diferença, um engenheiro que, primeiro que tudo, acreditou nos seus jogadores” e que “criou uma verdadeira equipa, organizada, disciplinada e consistente, que não desistiu à primeira dificuldade”. Defendendo que Fernando Santos é “um engenheiro-treinador, com um percurso invejável no mundo do futebol, tendo treinado os três grandes do futebol Português, para além da selecção da Grécia e tantos outros clubes”, Ricardo Pereira Alves enfatizou que a vitória da selecção nacional “foi um orgulho especial”, uma vez que “o selecionador nacional, que conduzira Portugal ao título de campeão Europeu, é um filho da terra, oriundo de Sorgaçosa, freguesia de Pomares”.