Feira de S. Miguel, das Nozes e dos Abraços em Celavisa

Download PDF

atuacao-do-rancho-de-celavisa-drA freguesia de Celavisa vai estar em festa este fim-de-semana, de 23 a 25 de setembro, com a realização da centenária Feira de São Miguel, das Nozes e dos Abraços, que decorre, todos os anos, nesta altura, de forma a comemorar o seu patrono, ou seja, São Miguel. Para além da animação musical, a cargo do Rancho Folclórico Serra do Ceira, do Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa e do Grupo de Concertinas Raízes da Beira, este certame inclui a realização, no sábado de manhã, da feira tradicional, que vai ter lugar no Largo de S. Miguel, bem como da 7ª Mostra de Artesanato, que vai contar com a participação de cerca de dez expositores, estando aberta ao público durante todo o dia. Refira-se que é com um almoço convívio, no domingo, organizado pela Comissão de Festas da Nossa Senhora da Boa Viagem, cuja ementa será uma sardinhada, que vai culminar esta festa, organizada pela junta de freguesia de Celavisa, com o apoio também do município de Arganil ao nível logístico. Os torresmos, o artesanato, as filhós, os licores, assim como a venda de fruta, peças de vestuário e calçado não faltarão na feira, sendo que, segundo Rosário Oliveira, “alguns celavisenses compram a carne e vão fazer os torremos a casa” e “outros grelham-na ali mesmo junto ao parque”. Quanto à mostra de artesanato, a presidente da junta de freguesia de Celavisa anunciou que “este ano, vamos ter expositores que têm estado desde o princípio e outros novos, com bijutarias, rendas, um café, árvores, o grupo de BTT Trilhos da Gatuxa, entre outros”, esclarecendo que, inicialmente, participavam só pessoas da freguesia ou com ligações a Celavisa, contudo, atualmente, “temos pessoas que nos contactam de fora porque a feira, embora não sendo muito grande, segundo a opinião de quem participa, é interessante”. Revelando que a participação é gratuita, a autarca local sustentou que “não cobramos nada porque o que queremos é que Celavisa mantenha esta atividade”. Garantindo que sobretudo sábado é “um dia cheio em Celavisa”, Rosário Oliveira recordou que esta é designada também de Feira das Nozes porque “antigamente, havia muitas nozes à venda na feira” e dos Abraços porque “naquela época não havia tantos transportes e as pessoas encontravam-se ali”.