Elementos dos Bombeiros de Arganil agraciados com crachá de ouro

Download PDF

António Ferreira Catraia e António José Trindade, dois dos bombeiros mais antigos da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Arganil, receberam um crachá de ouro da Liga dos Bombeiros Portugueses, aquando da realização do seu habitual almoço de Natal. Na ocasião, foram também agraciados com a medalha de assiduidade (dez anos), mais seis elementos, nomeadamente, José Costa, Luís Tiago, Pedro Simões, João Paiva, Luís Santos e Cristina Pereira. “Os Bombeiros de Arganil são os melhores entre os melhores. Foram sempre”, declarou António Simões, sublinhando que “a comunidade Arganilense, a região e o país, estão gratos aos Bombeiros de Arganil”. O presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Coimbra, acrescentou ainda que “o presidente da Câmara de Arganil pode estar satisfeito, porque tem aqui o que de melhor tem esta comunidade, na defesa de pessoas e bens”. Já António Pereira Alves, presidente da Assembleia Geral dos Bombeiros Voluntários de Arganil, recordou, com orgulho, que “temos dois galardoados com o crachá de ouro, os comandantes do Quadro de Honra, Eduardo Ventura e António Pinheiro, mas é a primeira vez que dois bombeiros no corpo activo, recebem este galardão”. “ Pelo seu trabalho, pelo amor que dedicam aos Bombeiros”, sustentou. Nuno Costa, por seu lado, confessou serem “elementos que me ensinaram muito”, destacando a sua “abnegação”, e “entrega”, e o “amor que sempre dedicaram á nossa corporação”. O comandante dos Bombeiros Voluntários Argus, também não esqueceu as famílias dos Bombeiros, “os seus grandes pilares, que se vêem privadas da sua companhia, quando ao longo do ano, são chamados para as mais solicitações”, frisando que, “não somos muitos nem poucos, somos aqueles que garantem o socorro das pessoas e bens na comunidade de Arganil”. António Nogueira, aludiu á época natalícia, considerando ser “um momento por excelência, para reflectirmos nos sentimentos e valores que nos devem nortear na nossa caminhada colectiva”, lamentando que “este espírito natalício não se prolongue pelos doze meses do ano e viesse completar as nossas vidas e amizades, dentro e fora das instituições”. Deixando uma palavra de “apreço” e de “reconhecimento” aos elementos agraciados com o crachá de ouro, o presidente da direcção dos Bombeiros Voluntários de Arganil, está convicto de que “continuarão a engrandecer esta Associação, os Bombeiros de Arganil e os Bombeiros de Portugal”.bombeiros-dois