“Desertificação: PS de Arganil fugiu ao debate”

Download PDF

Á semelhança do que fizemos com o comunicado da Comissão Concelhia de Arganil do PS, publicamos também na integra um comunicado da Comissão Politica de Secção do PSD de Arganil, também referente ao abandono dos deputados socialistas na ultima Assembleia Municipal, intitulado, “Desertificação: PS de Arganil fugiu ao debate”. “No passado sábado, dia 22 de Outubro teve lugar uma Assembleia Municipal Extraordinária cuja ordem de trabalhos visava a discussão de medidas de combate à desertificação e à promoção do desenvolvimento sustentado. Desde o início, a bancada do Partido Social Democrata encarou esta sessão como uma oportunidade para se discutir de forma séria, com rigor e elevação, apresentando caminhos e identificando soluções. A importância do tema, exigia que fossem colocadas de lado divergências do ponto de vista partidário, procurando estabelecer pontes e consensos alargados em prol de tão importante desiderato. Numa sessão em que se debatia o despovoamento do interior, aquilo a que todos assistimos foi ao despovoamento da bancada do PS! Perante os factos, o Partido Social Democrata de Arganil, vem lamentar profundamente a falta de cultura democrática dos membros da bancada do Partido Socialista, que se furtaram ao debate, demonstrando uma vez mais a ausência de ideias para o concelho, apostando num regresso a um passado que, condicionou sobremaneira o desenvolvimento sustentado de Arganil. Numa clara demonstração de desrespeito pelos valores democráticos que tanto apregoam, a maioria da bancada do PS faltou ao respeito a todos os presentes, mas acima de tudo a Arganil. A perplexidade do abandono da bancada do PS, assume contornos de maior relevância dada a presença dos deputados da nação do PSD e do PS, dos representantes do PCP e Os Verdes e da Prof. Doutora Helena Freitas, Coordenadora da Unidade de Missão para a Valorização do Interior, que recorde-se foi a cabeça de lista do PS pelo círculo de Coimbra nas legislativas de 2015. Tal atitude, apenas pode ser entendida pela clareza da intervenção da Prof. Doutora Helena Freitas durante a apresentação do Plano Nacional para a Coesão do Território, que muito engrandeceu a sessão. A decisão de abandonar a Assembleia Municipal, não só é inqualificável como insultuosa! Consideramos ser inaceitável, a postura de arrogância demonstrada pela bancada do PS durante a sessão, incapaz de ouvir as ideias apresentadas pelos outros membros, falando alto e de pé, demonstrando inequivocamente a falta de respeito e total ausência de interesse pelo debate de ideias. Dizer que, ao longo de várias sessões da Assembleia Municipal, fomos sendo acostumados a frequentes ameaças em abandonar a sala, interrupções ou ataques pessoais, traduzindo-se em amuos frequentes, de quem mostra ser incapaz de assumir o lugar que ocupa e o papel de oposição que os Arganilenses sufragaram por maioria. Perante o sucedido, o mínimo que se esperava do Partido Socialista era que se retratassem e que dirigissem um pedido de desculpa à Assembleia Municipal, aos ilustres convidados e a todos os Arganilenses”dsc_8375.