Casal de São José entrega abaixo-assinado á autarquia devido ao problema de saneamento da aldeia

Download PDF

comissao“O problema de saneamento que já se arrasta há mais de 15 anos”, na povoação de Casal de São José, Arganil, motivou a Comissão de Melhoramentos da aldeia a entregar ao vereador António Seco um abaixo-assinado a reivindicar a solução urgente do problema”. “O assunto do saneamento já cheira mal, porque se arrasta há mais de 15 anos e tem de ser resolvido, trata-se de um problema de saúde pública”, alertou José Carneiro, indagando, “como é possível este problema subsistir, tantos anos depois, numa povoação junto à sede do concelho?” “Se os nossos votos não contam, vamos todos para junto da Câmara reivindicar aquilo que temos direito”, adiantou o presidente da direcção da colectividade. Outro dos problemas avançados pelo dirigente, aquando da comemoração do 84.º aniversário da colectividade, foi a estrada de acesso ao Parque de Merendas, que, frisou, precisa “de arranjo e alcatroamento”.José Carneiro congratulou-se ainda pelo elevado número de presenças no almoço, demonstrativo, no seu entender, “de um inequívoco apoio aos dirigentes da Comissão”. Até porque sustentou, “é nesta altura e nesta data, principalmente, que se recordam quem fundou e quem passou por esta casa e lhe deu a sua colaboração, tentaram fazer o seu melhor”. Considerando as palavras do presidente de direcção “assertivas”, pois enfatizou, “pedir com razão não é só pedir por pedir”, Pedro Alves, garantiu que a “Junta de Freguesia ira dar a sua colaboração na resolução desses problemas”. Todavia, ressalvou, o secretário da Junta de Freguesia de Arganil, “só a Junta não tem capacidade para resolver estes problemas”, mas, vaticinou, “com a parceria, nunca negada, da Câmara Municipal e o apoio da Comissão de Melhoramentos, em conjunto vamos tentar, com todos a fazer força, a sua resolução”. Também o presidente da Sub- Comissão em Lisboa, Márcio Henriques, se referiu ao “problema do saneamento”, acabando, no entanto por dizer que “não vou falar de assuntos que já cheiram mal”, lamentando contudo que o Casal de São José “tenha ficado na segunda lista”. O dirigente manifestou ainda a sua preocupação pelo facto de haver ruas na aldeia “que já não têm ninguém” e, por esse facto, “cabe-nos a nós continuar”. Considerando que “este aniversário é um evento marcante”, agradeceu a presença de todos, reconhecendo que “o que se tem feito é de louvar”, felicitando a direcção “que não sendo de cá tem sabido dar murros na mesa quando é preciso”. Comungando das preocupações manifestadas pelo presidente da Comissão, António Seco, depois de felicitar a colectividade pela sua “bonita idade”, referiu que “temos o dever de saber ouvir e encontrar os caminhos, estar ao vosso lado para encontrar uma solução”. O vereador da autarquia Arganilense deu ainda a conhecer que “o projecto-base do saneamento está feito, mas tem de se encontrar financiamento para que a obra se concretize e deixar de vos incomodar”. Relativamente aos outros problemas apresentados, o autarca sublinhou que, “a parceria, ajuda a resolver estas questões” de que, garantiu, “irei ser interlocutor junto do presidente da Câmara Municipal