Associação Filarmónica Pátria Nova de Coja e Agrupamento de Escuteiros com novas sedes

Download PDF

sedeA Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Coja e Barril de Alva aprovou por unanimidade a cedência de dois espaços à Associação Filarmónica Pátria Nova de Coja e ao Agrupamento de Escuteiros, através da celebração de protocolos de comodato, que irão funcionar como sede destas duas associações Cojenses. “Pretendemos dotar estas duas instituições de instalações mais condignas, permitindo um melhor desenvolvimento das respectivas actividades”, frisou Luís Moura, explicando que os referidos protocolos surgem na sequência da aquisição do património da Cerâmica da Carriça, por parte da União de Freguesias de Coja e Barril de Alva, onde existe um conjunto de infra-estruturas que podem ser utilizadas”. “No caso da Banda”, começou por explicar o presidente da União de Freguesias, “encontrou-se uma solução de uso de um edifício que reúne todas as condições, pelo menos pela análise que foi feita pela própria instituição”, revelando desde logo que a Filarmónica Pátria Nova de Coja irá ocupar o 1.º andar do edifício social. Ainda assim, sublinhou “também fica no comodato a possibilidade de utilização do piso inferior”. Entretanto, a inauguração oficial da nova sede da filarmónica deve ocorrer aquando as comemorações dos seus 150 anos. “Será um acto histórico”, assegurou o autarca local, já que, sustentou, “os 150 anos vão ser comemorados com a constituição de uma sede que nunca teve na sua história”. Já no que respeita ao contrato de comodato estabelecido com o Agrupamento de Escuteiros de Coja, Luís Moura esclarece que o espaço cedido é “anexo ao terreno das pistas (aeródromo) e não estava a ser devidamente aproveitado”.