Associação Filarmónica de Arganil homenageia 3 executantes que estão há 50 anos na Banda

Download PDF

Dos 35 elementos que compõem a Associação Filarmónica de Arganil, 3 decidiram sair até ao final do ano, depois de terem estado 50 anos no seio daquela Banda. Como forma de lhes agradecer, a direcção daquela colectividade decidiu aproveitar o jantar de encerramento de actividades para lhes prestar uma homenagem. Assim sendo, a Armando Figueiredo, António José Figueiredo e António Trindade foi entregue pelas suas respectivas esposas, um pin de ouro onde está inscrito, “AFA, 50 anos”, precisamente por terem estado nesta associação estas cinco décadas. No final do repasto, que juntou no salão do Mont’Alto cerca de 160 pessoas, Artur Dinis explicou ao RCA 23737754_1762049117148045_7884058756658541406_oque, estes três executantes “decidiram, entretanto, sair da filarmónica porque já não conseguem acompanhar os mais novos”, acrescentando que apenas um deles, António Figueiredo continuará na banda mas, “vai despedir-se no fim do ano, no Concerto de Natal”, agendado para o dia 30 de Dezembro, pelas 21h00, no auditório da Cerâmica Arganilense. Afirmando porém que os três “já deram um grande contributo para a instituição”, o presidente de direcção da Filarmónica Arganilense sublinhou que esta dedicação de 50 anos à banda é “um exemplo que dão a qualquer pessoa que acarinhe uma instituição”. “Fiz questão de chamar as esposas porque também é uma homenagem para elas pelo tempo que passaram em casa sem eles”, esclareceu o dirigente, confessando que, “duvido que mais alguém receba este prémio, uma vez que 50 anos é uma vida”. Ainda assim, o também empresário Arganilense, considerou tratar-se de “uma humilde e pequena homenagem” porque, sustentou, na sua óptica, “eles mereciam muito mais”.