Arganilíadas Júnior juntaram 230 crianças em Arganil

Download PDF

Cerca de 230 crianças dos Jardins-de-infância do Agrupamento de Escolas de Arganil e Casa da Criança, participaram ontem naquela que foi a 1.ª edição das Arganilíadas Júnior, organizadas pelo município de Arganil, em parceria com o Agrupamento e que tiveram lugar no pavilhão gimnodesportivo da Escola Secundária de Arganil. Note-se que até ao ano transacto esta actividade apenas existia para os alunos do1º ciclo, todavia e como referiu aos jornalistas Luís Paulo Costa “a necessidade desta iniciativa ser direccionada também para os mais pequenos foi manifestada quer pelos pais quer pelos professores e educadores e também achámos que fazia sentido”. O presidente da Câmara Municipal de Arganil ressalvou contudo que “as Arganilíadas do 1.º ciclo já têm algum espírito de ver quem é que ganha, aqui não há qualquer espírito competitivo, é um espírito lúdico de fazer também as crianças participarem numa actividade que junta todas as crianças do pré-escolar do concelho” explicando que “quando assumimos este desafio entendemos que era importante envolver todos os parceiros de uma forma alargada”, por isso a iniciativa contou com docentes que trabalham na área da actividade física, da Câmara Municipal, dos que estão afectos à Piscina Municipal, funcionários e os próprios alunos da área de desporto da Escola Secundária de Arganil. Entretanto as Arganilíadas do 1.º ciclo, terão lugar no dia 20 de Junho e muito embora “não sejam numa perspectiva de uma competição exacerbada já haverá o primeiro, segundo e terceiro prémio nas várias modalidades”, adiantou o edil, dando a conhecer que, “entendemos separar estas duas iniciativas porque estamos a falar de crianças, neste caso, dos 3 aos 6 anos, que precisam de maior acompanhamento, e que se estivessem misturadas com as restantes iam sentir-se um bocadinho perdidas”. “Na perspectiva inicial era para fazermos uma coisa com todas as crianças mas chegámos à conclusão que isso não era o melhor e teremos então as Arganilíadas como as conhecemos depois das Júnior”, acrescentou. Defendendo que “o desporto é absolutamente essencial não só neste escalão etário mas em todos”, Luís Paulo Costa recordou que a autarquia teve a oportunidade de, recentemente, assinar um protocolo com a Administração Regional de Saúde do Centro e com a Direcção Geral de Saúde, que, envolvendo no total 40 municípios, “vem colocar muito em tónica dois aspectos cruciais para a nossa saúde colectiva, em primeiro lugar a questão da alimentação e depois também uma abordagem naquilo que tem a ver com a actividade física”. A edilidade também não esquece o desporto para o escalão sénior, e nesse sentido, frisou, “temos vindo a fazer algumas iniciativas e alguma articulação com as instituições, IPPS’s e Misericórdias e estamos neste momento a trabalhar na estruturação de uma solução que dê resposta à população sénior, independentemente de ter ligação às instituições ou não”. “Para os utentes das instituições já existe uma resposta que tem vindo a ser implementada, queremos estender isto a toda a população sénior”, sublinhou, anunciando ainda que “estamos a tentar, para além de potenciar as actividades de tempos livres dirigidas aos jovens na altura do verão, fazer também a articulação daquelas que existem nas diversas áreas”, pois, sustentou, “tradicionalmente desenvolvemos actividades ao nível da biblioteca, da área do desporto e nem sempre conseguimos que estivessem todas articuladas”. “A novidade, é que teremos também algumas actividades relacionadas com os monumentos, a arqueologia, e estamos aqui a trabalhar articuladamente com entidades externas para conseguirmos oferecer um conjunto diversificado de iniciativas”, concluiu, referindo que o programa de todas essas actividades será anunciado em breve.