Arganil Rock entregou um cheque de 500 euros á APPACDM de Arganil

Download PDF

A organização do Arganil Rock, constituída por três colectividades juvenis, (Cume, Chama Viva e Projecto radical), que decorreu no ultimo fim-de-semana de Março e juntou na Cerâmica Arganilense quatro bandas, entregou um cheque no valor de 500 euros á APPACDM de Arganil. O evento, que se realiza há onze anos, desde sempre teve um cariz solidário, ajudando esta colectividade e nos últimos anos a verba angariada tem revertido para a construção da Casa dos Afectos. Trata-se do futuro lar residencial para os utentes da APPACDM, que ficará instalado nas instalações da antiga residência masculina, cedida á associação pela autarquia de Arganil. “Este é um gesto que já se vai repetindo á cerca de onze anos, desde a primeira edição que teve sempre um fim solidário, sempre foi norma, que quer, o Arganil Rock desse lucro quer desse prejuízo, ajudar esta instituição, que nos é tão querida”, revelou com visível contentamento José Rodrigues. Consciente de que se tratará “de uma pequena migalha para as vossas necessidades, para a construção da Casa dos Afectos”, o presidente da direcção da Associação Juvenil Cume, garantiu que, “é com muito carinho que vos entregamos esta verba”, fazendo votos para que “esta ajuda se possa repetir, é sinal que teremos Arganil Rock em 2019, que dinamiza toda a região da Beira Serra, a comunidade, o comércio local e as empresas, que se envolvem”. Bastante feliz, ficou também o vereador da autarquia de Arganil, Luís Almeida. “Fiquei muito contente por voltarmos a ter este projecto que por variadíssimas razões não foi possível realizar no ano passado e o município espera que em 2019 organizem o Arganil Rock”, confessou, desejando todavia que, “para o ano cá estejamos com outro propósito, ou com um projecto que tenha dado entrada na Câmara ou que já tenha existido o aval para que a obra avance”. “Isso sim, iria trazer-nos mais felicidade”, assegurou. Já Olga Coelho considerou esta iniciativa de “louvar”, congratulando-se por “este seu carácter solidário, que vem ainda engrandecer mais este evento”. “Espero que continuem a realizar o Arganil Rock e que se continuem a lembrar de nós com o mesmo carinho e apreço e que tenham sempre muito pessoal a participar”, vaticinou a directora da APPACDM em Arganil. Já em declarações ao RCA , Olga Coelho revela que já contam com 73 mil euros para a construção da Casa dos Afectos, porém, sublinha, com visível pesar,DSC_1033“são uma gota no oceano para perto dos 600 mil que precisamos”. Por isso, confessou a directora, “estamos a contar com a tutela, neste caso com a Segurança Social, ou o Governo para nos dar uma resposta definitiva”, pois, recordou, “estava a ser criada uma linha governamental para apoio a estas iniciativas, mas a linha teve que ser redefinida e transitou para este ano, devido aos incêndios”. “A esperança é que tenhamos uma boa resposta nesse sentido”, aventou, informando que se trata de uma obra que “tem que ser adjudicada na sua totalidade, não pode ser feita por fases”. Enfatizando que esta infra-estrutura para os utentes da instituição que dirige “é de primeira necessidade, pois os familiares estão cada vez mais envelhecidos com muitos problemas de saúde e não há locais para estes utentes”, Olga Coelho, aproveita para agradecer o envolvimento de toda a comunidade Arganilense, “que se tem desdobrado para promover iniciativas de cariz solidário para esta causa”. Ainda assim, solicita, “continuem a puxar pela vossa criatividade e todos os eventos que organizem que tenham uma vertente solidária, para nos ajudarem”, ou então, acrescenta, “pode ser que apareça algum mecenas que nos queira ajudar”. A próxima iniciativa solidária é uma caminhada organizada pelo CLDS 3 G, em Coja, mas que envolverá todas as freguesias do concelho.