Agrupamento N.º 874 comemorou “30 anos a ABRIR no escutismo”

Download PDF

Sob o tema “30 anos a ABRIR no escutismo”, o Agrupamento N.º 874 de Arganil do Corpo Nacional de Escutas comemorou o 30.º aniversário com a realização de um fim-de-semana repleto de actividades. Assim sendo na tarde de sábado teve lugar a velada oração, com o acantonamento no Centro Paroquial de Arganil, que contou com um concerto comemorativo a cargo do padre, também ele escuteiro, João Paulo Vaz que encheu a Igreja Matriz. Na ocasião, foram ainda angariados cerca de 150 euros, destinados á APPACDM de Arganil para a denominada “Casa de Afectos”, que aquela Associação se encontra a implementar, e recordados alguns dos fundadores do Agrupamento N.º 874, como foi o caso do Reitor Manuel das Neves Contumélias, do padre Paulo Monteiro e  Fernanda Castanheira. No domingo, o momento alto foram as promessas de lobitos, exploradores, pioneiros e caminheiros,  durante a eucaristia dominical, celebrada pelo cónego Manuel Martins, que também felicitou o Agrupamento pelos seus 30 anos de vida. “É por tudo isto que faz sentido estarmos no escutismo e, acima de tudo, como dizia a mensagem principal que ouvimos nestes dias, ter a capacidade de ir mais alem. E só juntos conseguimos esses objectivos”, sublinhou o também Reitor de Arganil. Por seu lado, Ricardo Dias,  assegurou ter “a certeza que será em conjunto que continuaremos a fazer caminho e sempre a ABRIR no escutismo”.“Porque os nossos miúdos merecem tudo, venham mais 30 anos a ABRIR no escutismo”, referiu ainda o primeiro chefe do Agrupamento N.º 874 de Arganil do Corpo Nacional de Escutas e um dos seus fundadores que, em 15 de Fevereiro de 1987, com outros escuteiros, fizeram as promessas que marcaram o início do então Agrupamento.escuteiros