AGÊNCIAS DE VIAGENS, TURISMO DO CENTRO E GOVERNO TROCARAM IDEIAS PARA O FUTURO DAS REGIÕES AFETADAS PELOS INCÊNDIOS

Download PDF

IMG_2633O Encontro, promovido pela APAVT e pelo Turismo Centro de Portugal, aconteceu em Casal de São Simão, uma das aldeias situadas no coração das zonas vítimas dos incêndios A direção da APAVT – Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo reuniu-se na passada terça-feira no Centro de Portugal com a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, com dirigentes do Turismo Centro de Portugal, com os presidentes das câmaras municipais de Figueiró dos Vinhos, Pedrogão Grande e Castanheira de Pera e com Rui Simão, coordenador da ADXTUR – Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto. O encontro aconteceu na aldeia de Casal de São Simão, concelho de Figueiró dos Vinhos, no coração das zonas vítimas dos incêndios de há um mês – e que nesta altura constitui quase um oásis verde. Antes, no mesmo dia, a APAVT tinha feito uma reunião de direção no Convento da Sertã. Os dois encontros aconteceram com o mesmo objetivo: debater ideias e ações destinadas a promover os territórios mais afetadas pelos incêndios. “Reunimo-nos aqui para mostrarmos que o Centro de Portugal não ardeu e que esta é uma zona que os portugueses devem vir usufruir. Pretendemos com isto ajudar a aumentar a moral dos afetados e ajudar à recuperação. Visitar é ajudar”, considerou Pedro Costa Ferreira, presidente da direção da APAVT. “Vamos trabalhar em equipa, com ideias simples e realizáveis, que estejam ao nosso alcance”, acrescentou. Uma das ideias adiantadas por Pedro Costa Ferreira é a criação de um site, em conjugação com o Turismo do Centro, com sugestões de zonas do Centro de Portugal que sejam mais atrativas para os visitantes. Outra é a APAVT organizar, a partir de setembro, visitas de figuras públicas, de jornalistas e de agentes de viagens, nacionais e estrangeiros, à região, numa iniciativa que durará até ao próximo verão. Turismo Centro de Portugal ) +351 234 420 760 Rua João Mendonça, 8 7 +351 234 428 326 3800 – 200 Aveiro 8 geral@turismodocentro.pt www.turismodocentro.pt “Depois da desgraça que se abateu sobre esta zona, conseguimos mostrar que, no Turismo, quando nos juntamos conseguimos resultados. Devemos encarar esta ocasião como uma oportunidade. Todos sabemos que o interior é, por vezes, esquecido. Que este seja um momento para que a operação turística chegue ao interior do país”, frisou a secretária de Estado do Turismo Ana Mendes Godinho, que adiantou algumas das medidas que o Governo vai pôr em prática. São elas a linha de tesouraria a que as empresas de turismo da região podem recorrer, já noticiada. E outra: “O Turismo de Portugal encontrou uma forma de apoiar as populações a criar zonas de proteção à volta das aldeias”, revelou. “Todo este território precisa desta ajuda. Esperamos que se prolongue durante o próximo ano, que não seja só nesta altura. Não se esqueçam de nós”, disse, por sua vez, Fernando Lopes, presidente da Câmara Municipal de Castanheira de Pera. “Se trabalharmos todos juntos, podemos criar aqui uma grande oportunidade para esta zona”, complementou Jorge Abreu, autarca de Figueiró dos Vinhos. Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, elogiou o trabalho que está a ser realizado em conjunto com a Secretaria de Estado. “A tragédia aconteceu a 17 de junho e a 18 já estávamos a trabalhar juntos”, recordou. “O primeiro passo, importante, foi termos dado um sinal de confiança. Viemos aos locais no tempo certo, com medidas concretas para as empresas de turismo”, realçou, dando os exemplos do plano de ação apresentado aos empresários e o guia do Centro de Portugal que está a sair como suplemento da revista Visão, entre outras iniciativas. Sobre o Turismo Centro de Portugal: O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias – sem esquecer a gastronomia e os vinhos de eleição.