“Acção do Governo tem melhorado qualidade de vida no distrito de Coimbra”

Download PDF

psO deputado do PS Pedro Coimbra comparou as políticas do Governo do PSD/CDS, que “assentaram no empobrecimento das pessoas, na desvalorização das instituições e no abandono do território”, com as políticas do actual Executivo apoiado pelos partidos de esquerda, que “trouxe ao país e aos portugueses uma nova esperança, paz social e crescimento económico”.Numa declaração política no Parlamento, o deputado socialista, eleito pelo círculo de Coimbra, defendeu que o Governo tem demonstrado empenho e dedicação na resolução de problemas no distrito e tem aplicado medidas directas que visam a melhoria da qualidade de vida das pessoas e da coesão territorial, dando como exemplo o desassoreamento e a estabilização das margens do rio Mondego. Pedro Coimbra destacou, também, a fusão das duas maternidades e a construção de uma nova maternidade em Coimbra, um projecto ambicionado há cerca de trinta anos por utentes e profissionais. A descontaminação e a requalificação ambiental das Minas de Mondego Sul, em Tábua, cujo abandono tinha colocado em causa a saúde pública, a fauna e a flora das zonas envolventes, e a intervenção na linha ferroviária do norte, no troço entre Alfarelos e Pampilhosa, bem como a requalificação da estação de Coimbra B, já em fase de estudos e a lançar concurso durante o próximo ano, são outros exemplos apontados. O parlamentar do PS salientou o resgate do Hospital João Crisóstomo, em Cantanhede, que o anterior Executivo deixou em fase final de privatização e que o actual Governo voltou a integrar no Serviço Nacional de Saúde (SNS), tendo apresentado, desde então, excelentes resultados na prestação de serviços de saúde à população. Quanto à justiça, Pedro Coimbra congratulou-se com a reabertura do tribunal de Penela, com a valorização dos tribunais de Mira, da Pampilhosa da Serra e de Soure, que passaram a ter competência genérica, tal como os tribunais de Arganil, Cantanhede, Oliveira do Hospital e Tábua, que passaram a ter competência especializada de família e menores. Estas medidas, sublinhou, “aproximam os cidadãos da justiça e do próprio Estado, contrariando o fosso criado pelo anterior Governo de direita”.Pedro Coimbra destacou que o distrito de Coimbra continua a ter necessidade de ver resolvidos alguns problemas estruturais importantes, como terminar o investimento no Sistema de Mobilidade do Mondego, de forma a dotar as populações de um meio de mobilidade digno que ligue Serpins a Coimbra, que inclua a linha urbana na cidade de Coimbra e que requalifique urbanisticamente a baixa da cidade tal como está previsto no projecto. O deputado do PS recordou que Pedro Passos Coelho, enquanto candidato a primeiro-ministro durante a campanha de 2011, garantiu que caso viesse a liderar o Governo a obra arrancaria de imediato. Ora, “em quatro anos nada se fez”, lamentou. Entre as coisas que importa resolver estão ainda a conclusão do IC6 até Oliveira do Hospital e a requalificação do IP3 entre Coimbra e Viseu, com ligação à Vila Nova  de Poiares.