Distinções em dia de Feriado Municipal

Download PDF

A entrega de Medalhas de Mérito Desportivo em prata, do concelho de Arganil, a uma colectividade desportiva, (Associação Atlética de Arganil) e as três atletas, (Cristina Gonçalves, José Castanheira e André Rodrigues) foi o ponto alto das comemorações do Feriado Municipal, assinalado esta manhaDSC_0313DSC_0302DSC_0282DSC_0266. “Celebramos hoje o nosso Feriado Municipal, o Dia do Meio, momento de afirmação da Arganilidade, de que sabiamente nos falava Amândio Galvão, espaço de reconhecimento e gratidão aos que tornam o nosso concelho maior”, declarou Ricardo Pereira Alves na cerimónia que decorreu no salão nobre dos Paços do Município e que contou com sala cheia. “Ir mais longe, ir mais depressa, ultrapassar obstáculos, saltar barreiras, ser audaz, determinado, superar os limites, vencer”, sublinhou em seguida o presidente do município de Arganil, já aludindo aos homenageados, uma vez que, sustentou, “é por isso, que estamos aqui, nesta sessão solene, a honrar, a prestigiar e a distinguir quem na área do desporto, se destacou em 2016, alcançando os melhores resultados”. Posteriormente e particularizando, o edil começou por se referir á Associação Atlética de Arganil, cuja medalha foi entregue ao seu presidente Elísio Simões, frisando que neste caso, “distinguimos o mérito de um Clube, que fruto da persistência, empenho e qualidade dos seus atletas e determinação e competência dos seus dirigentes, alcançou o titulo de campeão distrital da 1.ª Divisão da Associação de Futebol de Coimbra”. Dirigindo-se a André Rodrigues que se sagrou campeão nacional de ultratrail em 2016, o autarca afirmou que, que “distinguimos o mérito de um atleta, que todos os dias supera os limites, correndo mais depressa que todos os outros, em montes e vales verdejantes, tendo conseguido o titulo de campeão nacional de ultratrail”, acrescentando que no caso de Cristina Gonçalves, se distinguiu o mérito de uma atleta, que “através do trabalho, da dedicação, e do sonho, conseguiu que a bandeira da nossa pátria fosse hasteada nos jogos paralímpicos de 2016, que se realizaram no Rio de Janeiro”. A José Castanheira referiu-se como um atleta que “quis pedalar cada vez mais, andando sempre mais depressa, para chegar primeiro que todos os outros e se tornar campeão nacional de paraciclismo, em estrada”