35ª FICABEIRA arrancou ontem em Arganil

Download PDF

fica umfica doisfica tres“O município de Arganil é um dos municípios da região centro mais dinâmico na apresentação de candidaturas neste Quadro Comunitário de Apoio”, afirmou ontem Ana Abrunhosa na sessão de abertura da 35ª edição da FICABEIRA- Feira Industrial, Comercial e Agrícola da Beira Serra, apontando como exemplo o sector da regeneração urbana, em que, “foi o primeiro centro urbano de menor dimensão a ter uma candidatura aprovada”. Com efeito, a presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), enalteceu bastante o trabalho desenvolvido pelo presidente da Câmara Municipal de Arganil e a forma como “tem sabido aproveitar as oportunidades em prol do concelho”. “O senhor presidente tem sido um excelente aluno do Portugal 2020, destacasse dos restantes autarcas, conhece quase tudo do Programa e é um bom exemplo de liderança”, declarou ainda a dirigente. Ana Abrunhosa recordou ainda que o concelho de Arganil dispõe de 1125 empresas, empregando cerca de 2700 pessoas, ressalvando porem, que “não existem concelhos dinâmicos se não existirem visão e liderança política e o que se vê no concelho de Arganil é essa liderança, um presidente que tudo tem feito pelo seu concelho, com visão estratégica”, felicitando-o “pelo esforço constante que faz para se reinventar e reinventar o concelho”. A presidente da CCDRC, lembrou ainda que o município de Arganil soube aproveitar a disponibilidade financeira que a Europa nos tem concedido”, dando como exemplo o Quadro Comunitário anterior, pois sustentou, “só no programa Operacional Regional o município de Arganil beneficiou de mais de mais de 7 milhões de euros do FEDER”. Indo de encontro às palavras da presidente da CCDCR, Ricardo Pereira Alves frisou que a autarquia “tem uma visão muito clara sobre o Portugal 2020”, considerando tratar-se de “um instrumento e uma oportunidade absolutamente decisivos para suprir lacunas, corrigir ineficiências, qualificar equipamentos e espaço publico e modernizar a administração e aproximá-la do cidadão”. Com efeito, acrescentou, “é o que temos procurado fazer nos últimos meses, apresentando 17 candidaturas ao Portugal 2020, cujo investimento global ascende a 8,12 milhões de euros, correspondendo a um pedido de comparticipação de fundos europeus de 6,21 milhões de euros, tendo já sido aprovadas 5 candidaturas, com uma comparticipação comunitária que ultrapassa os 912 000 euros”. Entretanto a aprovação global, segundo o presidente do município de Arganil “potenciará investimentos estratégicos e estruturantes em áreas tão diversas como o ambiente, desenvolvimento económico, educação, cultura, saúde, floresta ou a qualificação do espaço público”.