150 anos dos nascimento de Camilo Pessanha em Tábua

Download PDF

O Município de Tábua assinala hoje os 150 anos do nascimento do poeta com raízes tabuenses, Camilo Pessanha, com uma série de iniciativas que terão lugar ao longo de todo o dia, destacando-se a inauguração do Painel de Azulejos em homenagem ao poeta, no Jardim Sarah Beirão.

Programa:

09h30: Arruada com a Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Tábua

10h00: Pintura de um painel no Jardim Sarah Beirão;

16h00: Conferência na Biblioteca Pública Municipal João Brandão | Inauguração de um quadro | Descerrar da placa da

Sala de Leitura – Camilo Pessanha;

18h00: Inauguração do Painel de Azulejos no Jardim Sarah Beirão

Biografia

Camilo de Almeida Pessanha nasceu a 7 de setembro de 1867. Filho de Francisco António de Almeida Pessanha, um estudante de direito de aristocracia, e Maria Espírito Santo Duarte Nunes Pereira, natural de Tábua.

Tirou o curso de direito em Coimbra. Foi Procurador Régio em Mirandela (1892), advogado em Óbidos, em 1894, transfere-se para Macau, onde, durante três anos, foi professor de Filosofia Elementar no Liceu de Macau, deixando de lecionar por ter sido nomeado, em 1900, conservador do registro predial em Macau e depois juiz de comarca.

Publicou poemas em várias revistas e jornais, mas o seu único livro Clepsidra foi publicado em 1920.

Apesar da pequena dimensão da sua obra, é considerado um dos poetas mais importantes da língua portuguesa e o expoente máximo do simbolismo em língua portuguesa, além de antecipador do princípio modernista da fragmentação.

Camilo Pessanha morreu no dia 1 de Março de 1926 em Macau.

 Camilo Pessanha